Black Friday e a propaganda enganosa. Como identificar e como agir?

A megapromoção nos Estados Unidos que acontece logo depois do feriado de Ação de Graças, a chamada Black Friday, chegou ao Brasil em 2010 e se transformou em um grande sucesso. A data oficial, dia 27 de novembro nesta edição, é famosa por trazer enormes descontos em itens oferecidos no comércio virtual, aquecendo o mercado brasileiro que começa a pensar nas festividades do Natal.

De acordo com pesquisas, a estimativa é que mais de um milhão de transações financeiras sejam realizadas através da internet ao longo de toda a liquidação.

Porém, o consumidor precisa ter muito cuidado para não sofrer com falsos descontos e acabar atraído pela propaganda enganosa. Por isso, confira a seguir algumas sugestões para escapar das vendas enganosas:

Como escapar da propaganda enganosa na Black Friday?

A compra na loja virtual é encarada como fora do estabelecimento comercial e o artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor, assegura o “direto do arrependimento”, ou seja, o consumidor tem o direito de se arrepender em até sete dias e desistir de uma compra que fez pela internet. Já nas lojas físicas, a única forma de troca é quando produto apresenta algum defeito.

Por isso, para evitar qualquer problema é aconselhável que o consumidor realize diversas pesquisas sobre os valores anteriores dos produtos desejados para ter certeza, que ao longo da Black Friday, se os descontos são verdadeiros e não estão maquiados. O ideal é pesquisar em vários sites o item procurado, já que assim é possível fazer uma comparação real entre os preços.

Além disso, é essencial não se deixar convencer totalmente pelas campanhas de marketing e checar se existe mesmo a necessidade de adquirir aquele produto. Antes de fechar o negócio, questione se você precisa e se tem condições de pagar pelo que está afim de comprar.

Mas, se por ventura, o consumidor se sentiu enganado é preciso armazenar o máximo de informações, propostas e ofertas. Sendo assim, o internauta, se acontecer algum problema com a oferta, tem o direito de solicitar que seja entregue o que lhe foi garantido. Justamente por isso, é fundamental armazenar os e-mails, as informações repassadas pelo e-commerce, protocolo de atendimento e também da compra. Quanto mais provas apresentar mais fácil é para o consumidor exigir os seus direitos.

black friday

Vale frisar que o consumidor pode enviar a sua denúncia de promoções enganosas na internet para o site do Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor), do Reclame Aqui, do Proteste ou procurar a delegacia de polícia, de preferência, levando consigo todas as provas arquivadas.

Lista de sites não confiáveis

No entanto, para a Black Friday 2015, as autoridades brasileiras garantem uma fiscalização mais intensa para reduzir consideravelmente o número de propagandas enganosas.

Para ajudar o consumidor a fugir de qualquer problema, o site Procon conta com uma lista de sites não confiáveis. Outra possibilidade é verificar a procedência das lojas virtuais no Reclame Aqui ou no Proteste, já que esses sites são reconhecidos por oferecer aos consumidores uma ideia da reputação de milhares de e-commerces.

Também demos outras dicas de como escapar das fraudes relacionadas ao Black Friday neste artigo no início da semana.

Vamos aproveitar o período apenas para fazer bons negócios. ?

Tem mais dicas importantes sobre o período promocional? Deixe para nós nos comentários.

Fonte aqui.

Erica

Meu nome é Erica Avallone, tenho 26 anos e sou advogada. Estou aqui para informá-los sobre seus direitos e ajudá-los a protegê-los.

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *