Quais cuidados tomar com o carro na estrada?

Com a chegada do final de ano, férias e datas comemorativas o volume de veículos nas estradas aumenta e, com ele, os acidentes.

Um pouco de planejamento pode diminuir o risco de acidentes. Além dos tradicionais itens mecânicos que devem ser checados no carro, como nível do óleo, calibragem de pneus, funcionamento dos faróis, entre outros.

O motorista deve de se preparar psicologicamente para a jornada, sabendo que poderá enfrentar congestionamento e condições adversas do tempo, típicas do verão, como temporais.

Cinto de segurança

Nunca é demais lembrar que, além de seu uso ser obrigatório, os cintos de segurança são indispensáveis para diminuir os efeitos nocivos em caso de acidente. O uso do cinto também é determinante para o airbag cumprir sua função. Assim, só dê partida no carro quando todos ocupantes estiverem com ele afivelado.

Ultrapassagens

É comum nas estradas de mão dupla o motorista ficar muito próximo de um caminhão que está na sua frente e jogar o carro para a outra pista na tentativa de fazer uma ultrapassagem. Isso está totalmente errado e prova que as pessoas não sabem como fazer uma ultrapassagem desse tipo.

Desta forma, o motorista amplia seu campo de visão, principalmente da pista contrária. Ele também poderá acelerar na sua faixa por mais tempo, para ficar o mínimo possível na contramão e conseguir fazer a ultrapassagem.

Não precisa acelerar com tudo e dar farol alto quando alguém estiver na sua frente na faixa da esquerda. Quando o motorista for utilizar essa faixa para fazer uma ultrapassagem, basta estar com o farol baixo ligado e fazer leves movimentos com o carro. De acordo com o piloto, o motorista que está à frente vai perceber os sinais pelo retrovisor.

Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é infração impossibilitar a ultrapassagem de alguém.

Chuva e neblina

Em condições de chuva ou neblina, o motorista deve diminuir a velocidade e manter o farol baixo ligado, informa o policiamento rodoviário da Polícia Militar de São Paulo. Não acione o pisca-alerta -isso só deve ser feito em caso de acidente à frente.

Com chuva, a água na pista pode gerar a aquaplanagem, que é quando o carro perde o contato com o solo. Nesse tipo de situação, o motorista precisa ficar atento ao carro da frente e verificar o rastro que o pneu deixa na água. Caso essa marca feche muito rápido, é sinal de que a poça é profunda e ajuda o motorista a se preparar a avaliar se ele consegue ou não passar por ali.

Em caso de neblina, a dica é procurar se guiar pelas faixas da estrada. Se a neblina estiver muito forte, pare o veículo de preferência em um posto ou base rodoviária.

Acostamento

Segundo a Polícia Militar, “o uso do acostamento é exclusivo para emergências, que podem ser do carro, do motorista ou de algum ocupante”. Também é permitido parar no acostamento para ajudar alguém. Mas parar nessa faixa sem necessidade, além de gerar multa, pode resultar em acidente. Também é ilegal andar com o carro pelo acostamento.

Dar seta para a direita o quanto antes é uma maneira de “acalmar” o motorista que vem atrás.

Se houver motivo para usar aquele espaço, a polícia aconselha o motorista a colocar o triângulo de sinalização a 20 metros do carro, no mínimo.

Atenção com os outros veículos

Além de tomar as precauções necessárias com seu veículo e o modo como dirige, é preciso lembrar que a estrada é dividida entre diversos tipos de veículos e todos devem ter seu espaço. Muitas vezes, uma motocicleta pode estar no ponto cego do veículo. Assim, o ideal é realizar trocas de faixa com maior cuidado, sem movimentos bruscos.

Se precisar de ajuda ou ainda tiver alguma dúvida sobre o tema, pode me contatar clicando aqui ou pelo e-mail: erica@avallonelima.com.br
Conheça o meu Kit da Lei Seca clicando aqui e conheça uma nova área de atuação.
Compartilhe!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.